Kerry, Lavrov e companhia em Lausana para debater cessar-fogo na Síria

Kerry, Lavrov e companhia em Lausana para debater cessar-fogo na Síria
De  Nara Madeira com REUTERS
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

O Secretário de Estado dos EUA, John Kerry chegou esta manhã a Lausana para mais uma etapa nas negociações para cessar-fogo na Síria.

PUBLICIDADE

O Secretário de Estado dos EUA, John Kerry chegou esta manhã a Lausana para mais uma etapa nas negociações para cessar-fogo na Síria.

Secretary of State JohnKerry</a> arrived today for talks in Lausanne on <a href="https://twitter.com/hashtag/Syria?src=hash">#Syria</a>. Photos: <a href="https://t.co/GjBWZum8LW">https://t.co/GjBWZum8LW</a> <a href="https://t.co/8SZwRuLUfH">pic.twitter.com/8SZwRuLUfH</a></p>&mdash; U.S. Mission Geneva (usmissiongeneva) 15 de outubro de 2016

Um encontro que acontece três semanas depois do fracasso de uma trégua, cuidadosamente elaborada, e que muitos viam como a última esperança para a paz este ano.

Russian Foreign Minister Sergei Lavrov says he has no special expectations for upcomming talks on Syria https://t.co/lnR7Hk0v11

— RFE/RL (@RFERL) 15 de outubro de 2016

O ministro dos Negócios Estrangeiros russo chegou na sexta-feira à noite à Suíça e fez questão de frisar que não trás nada de novo para este novo encontro.

Russia, US to meet regional powers to mull the revival of the Syrian peace process https://t.co/AzosREjNpv

— RT (@RT_com) 15 de outubro de 2016

Numa tentativa de evitar negociações bilaterais com Moscovo John Kerry convidou representantes homólogos de Lavrov – da Turquia, Arábia Saudita, Qatar, Irão, Jordânia e Egito – para participarem nas conversações.

Para domingo está previsto um outro encontro, desta vez entre Kerry e vários ministros europeus.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Síria: Kerry e Lavrov em Lausanne para tentar relançar diálogo

Novos ataques aéreos israelitas em Gaza fazem pelo menos 100 mortos

Organizadores da COP 28 estão otimistas