Refugiados oferecem "passeios turísticos" em Berlim

Refugiados oferecem "passeios turísticos" em Berlim
De  Ricardo Figueira
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

A iniciativa é de uma empresa que começou por tornar os sem-abrigo em guias turísticos.

PUBLICIDADE

Firas Zakri não é um guia turístico como os outros. Este refugiado sírio propõe aos visitantes um passeio pelas ruas de Berlim, mas a visita é muito diferente das habituais voltas pelas zonas mais turísticas da cidade.

Em 2015, estima-se que mais de um milhão de refugiados tenha chegado à Alemanha, naquela que é já considerada a maior vaga migratória deste século na Europa. Uma grande parte desses refugiados foge da guerra na Síria.

Estes passeios turísticos centram-se nos locais de Berlim onde vivem os refugiados e pretendem sensibilizar os visitantes para a situação.

A empresa que teve a iniciativa de os organizar começou por oferecer trabalho aos sem-abrigo berlinenses e conta agora também com quatro guias refugiados: “Começámos este ano este projeto sobre as histórias dos refugiados. O objetivo é abrir os olhos das pessoas para a história verdadeira de quem somos, na realidade”, conta Zakri.

Além do passeio pelas ruas de Neukölln e outros bairros com forte presença de imigrantes, os participantes ouvem, na primeira pessoa, as histórias de guerra e destruição que obrigaram pessoas como Firas a deixar o país natal e procurar um sítio na Europa para viver: “Queremos partilhar as nossas histórias e tentar mudar a mentalidade das pessoas, construir pontes entre as comunidades. Uma vez essas pontes construídas e a conexão feita, as pessoas olham-nos de maneira diferente.

Estes percursos estão a ter um sucesso tal que a empresa está à procura de mais refugiados para satisfazer a oferta. São cada vez mais os turistas que procuram conhecer as histórias que estes guias têm para contar. É o caso de Ana Carolina, brasileira de visita a Berlim: “Vi a cidade com outros olhos, pude ver a cidade da perspetiva de alguém que está aqui numa situação completamente diferente da minha. Vim cá como turista e ouvir a história deste homem, tudo aquilo por que passou. É muito interessante, muito inspirador para o futuro. Foi uma experiência fantástica”.

Com a chegada dos refugiados sírios, Berlim, em especial Neukölln, ganhou novas moradas de interesse: Restaurantes sírios, que atraem berlinenses, turistas, mas sobretudo muitos dos milhares de refugiados que a cidade agora acolhe.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Detido na Alemanha um dos três membros da Fação do Exército Vermelho

Partido da coligação de governo perde um lugar no parlamento alemão

Preço das casas faz aumentar número de pessoas em situação de sem-abrigo na Alemanha