EventsEventos
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

American Music Awards: Não faltou um ataque a Trump na noite de Ariana Grande, Justin Bieber e Drake

American Music Awards: Não faltou um ataque a Trump na noite de Ariana Grande, Justin Bieber e Drake
Direitos de autor 
De  Marco Lemos com reuters, efe
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Os Green Day alteraram a letra da canção "Bang Bang" para um grito de "não a Trump, não ao Ku Klux Klan, não a uns Estados Unidos fascistas".

PUBLICIDADE

Não faltou um ataque a Donald Trump na cerimónia dos American Music Awards em que os grandes vencedores foram Ariana Grande, Justin Bieber e Drake.

Com 13 nomeações, o rapper canadiano Drake levou para casa todos os prémios na categoria de hip-hop: “melhor álbum”, “melhor artista” e “melhor canção”. O compatriota Justin Bieber conquistou quatro galardões, três na categoria de pop-rock e o de “melhor vídeo do ano” por “Sorry”.

Os American Music Awards são escolhidos pelos fãs através de voto na internet e o grande prémio da noite foi para Ariana Grande, eleita “artista do ano”.

Watch Ariana Grande's acceptance speech for winning the “Artist Of The Year” award at the #AMAs! pic.twitter.com/3Fv0S9OuDh

— Pop Crave (@PopCravePolls) November 21, 2016

FULL VIDEO Ariana Grande ft Nicki Minaj performing at the #AMAs#AriNickiAMAspic.twitter.com/nkyJMnXSGk

— Ariana Grande Update (@GrandeAUpdates) November 21, 2016

Na cerimónia, em Los Angeles, não faltou uma referência às presidenciais norte-americanas: os Green Day alteraram a letra da canção “Bang Bang” para um grito de “não a Trump, não ao Ku Klux Klan, não a uns Estados Unidos fascistas”.

Green Day chanted “No Trump/ No KKK/ No fascist USA!” during their 'Bang Bang Bang' performance at the #AMAspic.twitter.com/FmNX2cQ9M1.

— Pop Crave (@PopCravePolls) November 21, 2016

Pelo palco passaram ainda várias vozes conhecidas, como Lady Gaga ou Sting, que recebeu um prémio honorário pela sua contribuição para a indústria musical.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Biden chama nações "xenófobas" à Índia e Japão

EUA: estudantes universitários são presos por protestos pró-palestinos

Mike Pence: "A maioria dos norte-americanos acredita no nosso papel de líderes do mundo livre"