EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

12 civis mortos no Iémen em ataque aéreo liderado por Arábia Saudita

12 civis mortos no Iémen em ataque aéreo liderado por Arábia Saudita
Direitos de autor 
De  Euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Depois do cessar-fogo falhado na semana passada, decresceu também a esperança face à crise humanitária causada pela guerra.

PUBLICIDADE

Um ataque aéreo feito pela coligação liderada pela Arábia Saudita fez 12 mortos no noroeste do Iémen, esta quarta feira.

Segundo locais, os 12 civis iemenitas eram compradores de um mercado local da província de Hajja, na região de Hiran, para onde se dirigiam numa carrinha de caixa aberta.

A coligação combate os hutis iemenitas desde março de 2015 com o objectivo de repôr a presidência internacionalmente reconhecida de Abd-Rabbou Mansour Hadi, exilado na Arábia Saudita.

A província de Hajja está sob controlo do movimento Huti, que alinha pelo Irão.

Um cessar fogo de 48 horas, na semana passada, foi quebrado, com relatos de confrontos terrestres em Taiz no sábado, e de ataques aéreos a leste de Sanaa.

O governo iemenita, apoiado pela Arábia Saudita, e os Hutis, apoiados pelo Irão, acusam-se mutuamente pela violência em Taiz, onde milhares de civis estão retidos, com muitos feridos entre eles.

Centenas de ataques aéreos por parte da coligação não retomaram a capital do país, Sanaa, aos hutis, mas atingiram escolas, hospitais, mercados e residências civis.

#Yemen
Killed 10,000
Refugees 200,000
Displaced 3,000,000UN_HRC</a> response:<br>Inquiries 0<br>Urgent Sessions 0<br>Condemnations of Saudis, Iran 0 <a href="https://t.co/XhEwv8r6Pl">pic.twitter.com/XhEwv8r6Pl</a></p>&mdash; Hillel Neuer (HillelNeuer) November 19, 2016

Pelo menos 10 mil pessoas já morreram naquele que é um dos mais pobres países árabes.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Conservadores croatas e a extrema-direita fazem coligação antes das eleições europeias

Primeiro contingente de tropas da Alemanha chega a Vilnius para reforçar flanco leste da NATO

Porta-voz do exército israelita: "Pode haver um cessar-fogo hoje ou daqui a um ano".