Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Relatos de atrocidades em Alepo

Relatos de atrocidades em Alepo
Tamanho do texto Aa Aa

O exército sírio e os aliados pró Assad preparam o assalto final sobre os rebeldes, na cidade síria de Alepo. Mas entre a oposição e as forças leais a Damasco estarão ainda milhares de civis.

Os relatos de atrocidades surgem por vários meios, em especial pelas redes sociais. O Twitter é uma das formas dos civis e de testemunhas na cidade relatarem o que estão a viver. Muitos fazem um apelo ao mundo para os ajudar.

Mas entre as mensagens que saem da cidade há relatos que não podem ser autenticados já que é o caos que impera no último reduto rebelde de Alepo. No entanto, selecionamos mensagens que do nosso ponto de vista e mediante algumas verificações, pensamos serem credíveis.

https://twitter.com/AlabedBana/status/808599057794998272?lang=en
(O meu nome é Bana, tenho sete anos.Estou a falar para o mundo de Alepo oriental. Este é o meu último momento, seja para viver ou morrer. – Bana)

https://twitter.com/SyriaCivilDef/status/808464280450371584?lang=en
(Não existe número total de baixas na Alepo cercada, hoje. Todas as estradas e edifícios destruídos estão cheios de cadáveres. É o inferno.)

https://twitter.com/AhmadAlkhtiib/status/808547708269187072?lang=en
(Eles não são Zombies e não estão a agir. Eles estão a fugir da morte para a morte. Alepo sofre, salvem-na, e salvem o povo)

https://twitter.com/AmalHanano/status/808454409072033792?lang=en
(Não se preocupem. Em breve as imagens e os vídeos vão deixar de chegar de Alepo. Vamos deixar de vos bombardear com as nossas imagens e histórias horriveis)

https://twitter.com/Mr_Alhamdo/status/808296044530429952?lang=en
(A última mensagem. Obrigado por tudo. Partilhamos muitos momentos. Os últimos tweets são de um pai emocionado. Até sempre, #Alepo)