Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

EUA aplicam sanções contra a Rússia e expulsam 35 diplomatas

EUA aplicam sanções contra a Rússia e expulsam 35 diplomatas
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

As autoridades dos Estados Unidos da América expulsaram 35 diplomatas russos, que têm, agora, 72 horas para abandonar o país.

A medida faz parte de um pacote de sanções contra a Rússia colocado em prática pela Casa Branca.

Em comunicado, Barack Obama afirma que ordenou várias “ações em resposta ao assédio agressivo do governo russo a funcionários dos Estados Unidos e a operações cibernéticas durante as eleições americanas.”

O presidente justificou que as sanções contra Moscovo surgem depois de várias advertências de que o Kremlin tem vindo a “prejudicar os interesses dos Estados Unidos”, violando as “normas internacionais de comportamento.”

Obama lança o apelo aos aliados para que tomem medidas semelhantes, contra as ações “alarmantes” da Rússia e prometeu que estão a ser preparadas mais sanções.

Moscovo já reagiu. De acordo com a Reuters, o porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, negou todas as acusações, afirmou que as sanções norte-americanas são ilegais.

Peskov reforçou que as medidas da Administração Obama são um sinal da política externa agressiva de Washington e que é natural que haja uma retaliação por parte da Rússia.

O porta-voz do Kremlin acredita que este novo pacote de sanções será revertido, já em janeiro, assim que Donald Trump assuma a presidência dos Estados Unidos da América.

Segundo o Comissário para os Direitos Humanos do Ministério dos Negócios Estrangeiros russo, Konstantin Dolgov, citado pela agência de notícias Interfax, “as sanções dos EUA contra a Rússia são contraproducentes e vão prejudicar a restauração dos laços bilaterais”.

Com: Reuters; AFP