A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

"Brexit não será feito num ambiente hostil" garante Juncker

"Brexit não será feito num ambiente hostil" garante Juncker
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Enquanto os principais jornais britânicos dão destaque à posição de força de Theresa May em relação ao Brexit, os líderes europeus reagem com cautela quanto ao plano da primeira ministra britânica para a saída da União Europeia.
May anunciou que o Reino Unido vai deixar o Mercado Único e quer negociar um acordo de livre comércio com a União.

Em Estrasburgo, o primeiro ministro de Malta, Joseph Muscat, que lidera a presidência rotativa da União Europeia, agradece a clareza do discurso de Theresa May, depois de muitos meses de especulação. Muscat afirmou que
“depois de ler os jornais britânicos esta manhã, e tendo ouvido o discurso, não vi nas palavras da primeira ministra uma declaração de guerra como alguma imprensa diz. Vi uma declaração de clarificação”.

O presidente da Comissão garante que já avisou a chefe do governo britânico que as negociações com a União não vão ser feitas num ambiente hostil…mas não vão ser fáceis. Juncker garante que “a nossa posição é basicamente a mesma: vamos começar a negociar depois de ser acionado o artigo 50, depois veremos. Vai ser uma negociação muito difícil porque o Reino Unido tem de ser considerado como um país terceiro”.

Theresa May garantiu que vai acionar o artigo 50 do Tratado de Lisboa, a saída formal do bloco comunitário até ao final de março.