Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

Inflação no Reino Unido em alta devido à queda da libra

Inflação no Reino Unido em alta devido à queda da libra
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

A inflação no Reino Unido subiu para os valores mais altos dos últimos dois anos e meio. Em 2016, o índice de preços do consumidor aumentou para os 1,6%.

A desvalorização da libra teve um impacto direto no valor da inflação. Registou-se um aumento dos preços da alimentação e da energia. A situação pode tornar-se problemática se a inflação aumentar de forma repentina e afetar os salários, o que afetará a competitividade.

A subida está associada à queda da libra, que acarreta o aumento dos custos das importações. A libra caiu cerca de 20% em relação ao dólar, desde que os britânicos aprovaram, no referendo de junho, a saída da União Europeia (Brexit).

“A desvalorização da libra teve um impacto direto no valor da inflação. Registou-se um aumento dos preços da alimentação e da energia. A situação pode tornar-se problemática se a inflação aumentar de forma repentina e afetar os salários, o que afetará a competitividade, reduzindo a rentabilidade”, sublinhou James Bevan, analista da CCLA.

O governador do Banco de Inglaterra antecipa uma subida da inflação para os 2%, nos próximos meses, um aumento que terá um impacto no orçamento das famílias.

“Neste momento, as famílias vivem um clima de incerteza devido ao Brexit, a poupança está a diminuir e o crédito ao consumo aumentou significativamente”, afirmou Mark Carney, governador do Banco de Inglaterra.

Esta terça-feira, a primeira-ministra britânica Teresa May anunciou que o acordo para o abandono do mercado único e da união aduaneira terá de ser validado pelo parlamento, o que terá reforçado a confiança dos investidores. Assim que terminou o discurso de May, a libra valorizou quase 2,5%.