Irão responde a "restrição insultuosa" dos Estados Unidos

Irão responde a "restrição insultuosa" dos Estados Unidos
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

As autoridades iranianas reagiram de imediato à polémica decisão de Donald Trump.

PUBLICIDADE

As autoridades iranianas reagiram de imediato à polémica decisão de Donald Trump. Se os cidadãos do Irão não podem pedir vistos para entrar nos Estados Unidos, os cidadãos norte-americanos deixam de poder entrar no Irão. Mas ao contrário do que acontece com os iranianos que têm o chamado “green card” americano, as novas regras de Teerão só valem para futuros pedidos de visto. Num verdadeira guerra diplomática na rede social Twitter, o chefe da diplomacia iraniana, Mohammad Javad Zarif, garantiu que estas medidas não têm efeitos retroativos.

Unlike the U.S., our decision is not retroactive. All with valid Iranian visa will be gladly welcomed. #MuslimBan 7/7

— Javad Zarif (@JZarif) 28 de janeiro de 2017

No parlamento iraniano, o porta-voz da assembleia, Ali Larijani, afirmou que “a suspensão da emissão de vistos revela o medo desta administração norte-americana, medo da própria sombra. E demonstra também o racismo que existe, escondido atrás de uma demagogia que quer parecer pró-democrática e pró-direitos humanos. Um país que tem uma segurança poderosa não toma decisões destas que demonstram medo e ansiedade”.

As medidas de Trump estão a provocar o caos nos aeroportos dentro e fora dos Estados Unidos.
Companhias aéreas estão a recusar embarques de cidadãos dos países afectados pela ordem. Os que chegam aos aeroportos do país ficam retidos, mesmo que tenham vistos de residência e trabalho no país.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

EUA: Juíza bloqueia decreto presidencial que proíbe entrada de cidadãos de países muçulmanos e imigrantes

EUA: Donald Trump suspende programa de admissão de refugiados

Celebração ou preocupação: como é encarado o ataque de Israel no Irão?