EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Decreto de Trump deixa famílias "cortadas" entre os EUA e o Irão

Decreto de Trump deixa famílias "cortadas" entre os EUA e o Irão
Direitos de autor 
De  Euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Nas ruas de Teerão, a maioria das reações à interdição de viajar aos Estados Unidos, decretada por Trump, coincide com a posição do governo e de um grande número de personalidades iranianas: trata-se

PUBLICIDADE

Nas ruas de Teerão, a maioria das reações à interdição de viajar aos Estados Unidos, decretada por Trump, coincide com a posição do governo e de um grande número de personalidades iranianas: trata-se de uma ofensa aos muçulmanos de todo o mundo.

Segundo números oficiais, 400.000 iranianos vivem nos Estados Unidos e muitos temem agora ver-se cortados da família no país de origem.

Em Teerão, um homem diz que “antes, os pais podiam viajar facilmente ao Irão para visitá-lo”, sem receio de não poderem voltar para os Estados Unidos. “Mas agora”, acrescenta, “este desastre vai afastá-los e não têm nenhuma ideia acerca do que virá ou de quando poderão voltar a encontrar-se”.

O presidente Hassan Rohani teme que o decreto de Trump prejudique relações comerciais recentemente instauradas com o Ocidente. Mas o chefe da Câmara do Comércio Irão-França, Mahdi Mir Emadi, considera que “depois de 17 anos sem relações [com os Estados Unidos devido às sanções], a introdução de uma proibição de entrada de iranianos não significa nada em termos económicos e comerciais”.

Na capital iraniana, o correspondente da euronews, Javad Montazeri, afirma que “se havia esperança que as relações frias entre o Irão e os Estados Unidos pudessem recuperar-se depois do acordo sobre o nuclear, as ações recentes de Trump tornaram-no difícil e colocaram o presidente Rohani numa situação complicada, para lidar com as críticas internas. A grande questão que paira agora no ar é: quem beneficia da situação atual, iranianos e norte-americanos, ou os extremistas em ambos os países?”

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

EUA: Bloqueio anti-imigração provoca confusão para cidadãos com dupla nacionalidade

Diretora dos Serviços Secretos dos EUA admite que "falhou" na missão de proteger Trump

"Um grande gesto de um grande presidente". Líderes europeus reagem à desistência de Biden