Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

Romenos não desarmam contra a lei que "descriminaliza a corrupção"

Romenos não desarmam contra a lei que "descriminaliza a corrupção"
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Na Roménia, o quinto dia consecutivo de protestos contra a nova lei sobre a corrupção foi o mais participado, já que é fim de semana.

Muitos manifestantes foram com os filhos e prometem continuar, mesmo se o governo dá sinais de fazer algumas concessões. O Partido Social Democrata, maioritário no governo, admite retirar o decreto-lei que suaviza a luta contra a corrupção.

Para Predoi Constantin, a presença no protesto é importante, até pelo futuro da filha que tem no colo: “Queremos mudança. Apanhou-nos numa altura em que ela está a dormir, mas quero que ela acorde num mundo melhor e esqueça estes dias, que têm sido um pesadelo para nós”.

O decreto prevê a descriminalização de certos delitos de corrupção, quando envolvem quantias inferiores a 45.000 euros. É considerado o maior retrocesso do país desde a adesão à União Europeia, em 2007. É uma lei que favorece o líder do PSD romeno, Liviu Dragnea, ele próprio suspeito num caso de corrupção, que o impediu de assumir o lugar de primeiro-ministro.