A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Equador: à espera de um presidente

Equador: à espera de um presidente
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Os protestos aumentam de tom, no Equador, depois da Conselho Nacional Eleitoral ter avisado que pode demorar alguns dias até obter o resultado das eleições presidenciais, que ocorreram este domingo.

Enquanto a oposição exige uma segunda volta, o candidato do partido no poder, Lenin Moreno, a quem as sondagens dão a vitória, à primeira volta, afirma que espera pacificamente pelos resultados.

“Sabendo que as sondagens nos poderiam dar uma vitória à primeira volta, nós estamos aqui, de forma democrática e pacífica, à espera espera dos resultados do Conselho Nacional Eleitoral”, afirma Moreno.

Menos contido, o segundo candidato mais votado, o antigo banqueiro Guillermo Lasso, de centro-direita, lança um aviso às autoridades.

“Quero dizer-lhes que não devem brincar com a vontade dos equatorianos. Se o fizerem, vamos para as ruas. Então, eles devem assumir a responsabilidade”, avisa Lasso.

Com 91,5% dos votos processados, Moreno obteve 39,07 e Lasso 28,43%.

Para evitar uma segunda volta é necessária uma maioria absoluta dos votos ou, pelo menos, 40% dos votos e uma diferença de dez pontos percentuais em relação ao segundo mais votado.

Caso contrário, o segundo escrutínio está previsto para 2 de abril.

Com: EFE