EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Donald Trump boicota jantar anual de jornalistas da Casa Branca

Donald Trump boicota jantar anual de jornalistas da Casa Branca
Direitos de autor 
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Donald Trump confirma a ruptura com os media norte-americanos ao anunciar que não vai estar presente no jantar dos jornalistas da Casa Branca, no final de Abril.

PUBLICIDADE

Donald Trump confirma a ruptura com os media norte-americanos ao anunciar que não vai estar presente no jantar dos jornalistas da Casa Branca, no final de Abril.

O anúncio foi feito através da conta Twitter da presidência. Trump torna-se o segundo chefe de estado, depois de Nixon, a romper com a tradição nos últimos 45 anos (Reagan tinha estado ausente do evento em 1981, depois de ter sido hospitalizado na sequência de uma tentativa de assassínio).

I will not be attending the White House Correspondents' Association Dinner this year. Please wish everyone well and have a great evening!

— Donald J. Trump (@realDonaldTrump) February 25, 2017

A Associação de Correspondentes da Casa Branca reagiu à recusa do presidente, afirmando que o evento, a 29 de abril, “vai continuar a ser uma celebração da primeira emenda da Constituição que protege a liberdade de expressão e a liberdade de imprensa”.

WHCA statement on 2017 White House Correspondents' Dinner pic.twitter.com/mMOXaozwHj

— Jeff Mason (@jeffmason1) February 25, 2017

Desde a campanha para as presidenciais que o republicano multiplica os ataques aos meios de comunicação social mais críticos, que classificou como “desonestos”, “inimigos do povo”, ou mesmo “notícias falsas”.

Na sexta-feira, Trump tinha proibido meios como o New York Times, CNN ou Político de assistirem à conferência de imprensa quotidiana do porta-voz da Casa Branca.

O jantar de gala iniciado em 1920, representa desde há décadas uma das tribunas mais informais dos presidentes norte-americanos, entre humor e ironia.

Foi no mesmo jantar que, em 2011, Barack Obama não tinha poupado piadas a Donald Trump, entre os comensais. Um momento que, segundo algumas fontes, teria sido decisivo para que o milionário se apresentasse às presidenciais.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Biden apoia o filho após condenação, mesmo sem indulto. "Estamos orgulhosos do homem que ele é hoje"

Robert de Niro chama "palhaço" a Donald Trump à porta do tribunal

Biden chama nações "xenófobas" à Índia e Japão