Diretor do FBI e ex-chefe dos serviços secretos rejeitam acusações de Trump sobre escutas

Diretor do FBI e ex-chefe dos serviços secretos rejeitam acusações de Trump sobre escutas
Direitos de autor 
De  Rodrigo Barbosa com Reuters / AFP
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

O diretor do FBI, James Comey, terá pedido ao Departamento da Justiça dos Estados Unidos para rejeitar publicamente as acusações de Donald Trump de que foi alvo de escutas ordenadas pelo predecessor,

PUBLICIDADE

O diretor do FBI, James Comey, terá pedido ao Departamento da Justiça dos Estados Unidos para rejeitar publicamente as acusações de Donald Trump de que foi alvo de escutas ordenadas pelo predecessor, Barack Obama, durante a campanha para as presidenciais. A informação é avançada pelo New York Times e pelo Washington Post.

(2/4) President Trump is requesting that as part of their investigation into Russian activity, the congressional intelligence committees

— Sean Spicer (@PressSec) 5 mars 2017

(3/4) exercise their oversight authority to determine whether executive branch investigative powers were abused in 2016.

— Sean Spicer (@PressSec) 5 mars 2017

O porta-voz da Casa Branca, Sean Spicer, indicou através do Twitter que o presidente pediu ao Congresso para investigar se houve um “abuso dos poderes executivos em 2016”, mas a administração continua sem avançar provas ou fundamentos para a polémica acusação feita este domingo por Trump, categoricamente rejeitada pelo porta-voz de Obama.

How low has President Obama gone to tapp my phones during the very sacred election process. This is Nixon/Watergate. Bad (or sick) guy!

— Donald J. Trump (@realDonaldTrump) 4 mars 2017

Quem também negou ter havido qualquer escuta durante o processo eleitoral ordenada pelo antigo presidente, foi o ex-diretor dos serviços secretos norte-americanos, James Clapper, que precisou que, sob o seu comando, “não houve nenhuma atividade desse tipo contra o [atual] presidente, seja como presidente-eleito ou candidato, ou contra a sua campanha”.

A oposição democrata acusa Trump de estar a tentar desviar as atenções da controvérsia acerca de possíveis ligações com a Rússia, nomeadamente antes e durante as eleições.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Processo de seleção do júri promete atrasar julgamento de Trump

Trump paga 175 milhões de dólares para evitar apreensão de bens em caso de fraude

Trump diz que não tem dinheiro para pagar caução de 454 milhões de dólares ao tribunal