Última hora

Última hora

EUA proibem aparelhos eletrónicos em cabine em voos de oito países

Em leitura:

EUA proibem aparelhos eletrónicos em cabine em voos de oito países

EUA proibem aparelhos eletrónicos em cabine em voos de oito países
Tamanho do texto Aa Aa

Com Associated Press. Atualizada

O Governo dos Estados Unidos decidiu impedir, ainda que de forma temporária, os passageiros de voos oriundos de oito países de transportarem, na cabine, aparelhos eletrónicos como tablets, máquinas fotográficas e computadores pessoais.

Segundo a Associated Press, as novas regras deveriam começar já terça-feira.

A medida acabou por ser confirmada pela administração Trump, que explicou que as companhias afetadas têm até 96 horas para implementar as novas regras.

Foi a companhia nacional da Jordânia, a Royal Air Jordanian##, quem deu a conhecer as novas medidas, mesmo antes de serem oficialmente anunciadas pelos Eua, numa comunicação aos passageiros, esta segunda-feira.

A empresa fê-lo no Tweet, tendo depois apagado a publicação e colocado um aviso, alertado para o facto de que novas informações viessem a ser transmitidas “em breve.”


A Associated Press e explica que a medida abrange voos diretos oriundos de 10 aeroportos internacionais como Cairo, Amman, Cidade do Kuwait, Casablanca, Doha, Riade, Jeddah, Istambul, Dubai e Abu Dabi.

A medida abrange voos de oito países

  • Arábia Saudita
  • Egito
  • Emirados Árabes Unidos
  • Jordânia
  • Kuwait
  • Marrocos
  • Qatar
  • Turquia

No entanto, todo o material médico e telefones portáteis poderão continuar a ser transportados em cabine.

A AP diz também que, esta manhã, um voo da egípcia EgypTair deixou o aeroporto do Cairo com destino a Nova Iorque e que os passageiros levaram consigo todo o material referido na cabine.

As autoridades do aeroporto internacional do Cairo afirmam não ter recebido qualquer tipo de instruções no sentido de obrigar os passageiros a colocar aparelhos eletrónicos no porão.

“Medidas poderiam ser totalmente ineficazes”

Especialistas de segurança dos transportes aéreos disseram à AP que uma decisão como esta poderia estar relacionada com a descoberta de planos para um possível ataque terrorista.

Mas há também quem defenda que se trata de uma medida ineficaz e que poderia fazer com que aumentem os roubos de bagabem.

Além disso, as baterias de alguns computadores podem rebentar quando expostas a diferenças de temperatura, o que poderia ter consequências graves para um aparelho em voo.