EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Pedofilia: Portugal entre os países onde foram detidos 39 suspeitos

Pedofilia: Portugal entre os países onde foram detidos 39 suspeitos
Direitos de autor 
De  Luis Guita
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

39 suspeitos foram presos na Europa e América Latina na sequência do desmantelamento de uma rede de tráfico de imagens de pornografia infantil através da aplicação WhatsApp, informaram, terça-feira, a

PUBLICIDADE

39 suspeitos foram presos na Europa e América Latina na sequência do desmantelamento de uma rede de tráfico de imagens de pornografia infantil através da aplicação WhatsApp, informaram, terça-feira, a Europol e a Interpol.

Mais de 300 computadores, telemóveis, tablets e discos rígidos contendo imagens de pornografia infantil foram apreendidos, informou o Serviço Europeu de Polícia, Europol, e a Organização Internacional de Polícia Criminal, Interpol.

As 39 prisões aconteceram no mês passado em quinze países, incluindo Argentina, México, Colômbia, Peru, Alemanha, Itália, Espanha e Portugal.

Global #police operation targets #childsexualabuse material exchanged via messaging apps https://t.co/zSKA2KVjjHpic.twitter.com/V1VPTbh4Ou

— INTERPOL (@INTERPOL_HQ) April 18, 2017

Lançada em meados de 2016 pela polícia espanhola, a operação Tantalio começou por estar concentrada na rede Tor, que permite navegar anonimamente na Internet.

Mas, seguindo “provas claras de uma prolífica partilha de imagens indecentes”, os investigadores espanhóis encontraram ligações com utilizadores de grupos privados no WhatsApp.

“Um total de 25 grupos, formados apenas através convite, estão atualmente a ser analisados”, adiantou a Europol, que fala de uma “rede criminosa interligada.”

Desmantelan red de pedofilia que operaba vía Whatsapp https://t.co/Hnt5EZqY5Rpic.twitter.com/0kQK6416bK

— Diario La Verdad (@laverdadweb) April 18, 2017

Os investigadores foram capazes de identificar mais de 130 suspeitos, consumidores e produtores de imagens, e constituíram “arquivos de informações”, contendo, por exemplo, a sua identidade e o seu envolvimento no caso.

A pornografia infantil apreendida é examinada “com o objetivo de identificar as crianças vítimas destes crimes e salvá-las da situação perigosa” em que se encontram, adianta o comunicado.

Addressing international security conference in The Hague today about the 'criminal and terrorist ecosystem' in today's world Europol</a> <a href="https://t.co/6m3jegG9t1">pic.twitter.com/6m3jegG9t1</a></p>&mdash; Rob Wainwright (rwainwright67) February 10, 2017

“Esses criminosos estão a usar a tecnologia moderna para tentarem evitar serem apanhados pela polícia”, disse Rob Wainwright, diretor da Europol. “Devemos continuar a combinar os nossos recursos e competências para enfrentar esta ameaça às nossas crianças e apresentar esses criminosos à justiça.”

Para o coordenador de operações da Interpol contra o crime envolvendo crianças, Bjorn Sellstrom esta operação “envia uma mensagem importante”: a polícia, em todo o mundo, permanece unida para apresentar perante a justiça aqueles que “participam ou beneficiam destes crimes hediondos “.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Líder de grupo criminoso internacional detido em Espanha

200 mil euros em paios e presuntos roubados em Espanha

Polícia espanhola desmantela rede de tráfico de migrantes