EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Hungria: Começou o julgamento dos alegados responsáveis pela morte de 71 migrantes

Hungria: Começou o julgamento dos alegados responsáveis pela morte de 71 migrantes
Direitos de autor 
De  Miguel Roque Dias com EFE; AFP, REUTERS
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

A acusação pediu a pena de prisão perpétua para quatro doas acusadas, onde se inclui o alegado cabecilha dos traficantes, um afegão de 30 anos de idade.

PUBLICIDADE

Começou, esta quarta-feira na Hungria, o julgamento dos onze alegados responsáveis pela morte de 71 migrantes, em agosto de 2015, encontrados no interior de um camião frigorífico.

No tribunal de Bács-Kiskum, a acusação pediu a pena de prisão perpétua para quatro doas acusadas, onde se inclui o alegado cabecilha dos traficantes, um afegão de 30 anos de idade.

No tribunal de Kecskemet, a cerca de 100 quilómetros a sul de Budapeste, em julgamento estão os outros sete acusados, com nacionalidade búlgara.

Trial begins today in horrific truck death of 71 migrants, key factor in getting Merkel to open border in 2015 AFP</a> <a href="https://t.co/OJBpoByk3E">https://t.co/OJBpoByk3E</a></p>— Deborah Cole (doberah) June 21, 2017

Todos enfrentam acusações de tráfico de seres humanos, homicídio agravado e de pertencerem a uma quadrilha.

Em agosto de 2015, 71 pessoas, 59 homens, 8 mulheres e quatro crianças, provenientes da Síria, Iraque e Afeganistão, foram encontradas mortas dentro de um camião frigorífico, abandonado na berma de uma autoestrada, entre o lago Neusiedl e a localidade de Pandorf, no estado federado de Burgenland,
Áustria, na fronteira com a Hungria.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Prisão perpétua pela trágica morte de um grupo de imigrantes

Boicote a Budapeste: oposição húngara diz que ninguém se quer sentar à mesa com Orbán

Calor extremo obriga Hungria a ativar alerta vermelho e coloca em risco pessoas que vivem na rua