Última hora
This content is not available in your region

Polícia turca reprime marcha gay

Access to the comments Comentários
De  Ricardo Figueira
Polícia turca reprime marcha gay
Tamanho do texto Aa Aa

Na Turquia, a polícia reprimiu, com violência, as poucas dezenas de pessoas que se juntaram na praça Taksim de Istambul para celebrar a marcha do orgulho gay, que estava proibida pelas autoridades. Os polícias que, segundo os testemunhos, eram mais que os manifestantes, fecharam várias ruas e chegaram a disparar balas de borracha contra quem participava no evento. Houve ainda confrontos entre os ativistas LGBT e uma contramanifestação organizada por grupos de extrema-direita. Foram feitas quatro detenções. Ao mesmo tempo, um tribunal absolveu onze pessoas que estavam a ser julgadas por terem participado na marcha de há um ano, apesar da interdição.

A marcha gay de Istambul chegou a ser considerada uma das mais importantes do Médio Oriente e juntou dezenas de milhares de pessoas na última edição, que aconteceu em 2014. Desde 2015, vários pretextos levaram o governo de Recep Tayyip Erdoğan a proibir o evento, que nos últimos anos, tal como este ano, coincidiu com o fim do Ramadão. Várias ações levaram o governo de Erdogan a ser considerado homofóbico, embora oficialmente a homossexualidade não seja reprimida no país, ao contrário de outros países da região.