Donald Trump garante apoio dos EUA à NATO

Donald Trump garante apoio dos EUA à NATO
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Donald Trump insistiu que os aliados da Aliança Atlântica têm de investir e fazer mais.

PUBLICIDADE

Donald Trump assegurou que os Estados Unidos da América estão empenhados em defender o estilo de vida ocidental e os Estados-membros da NATO.

O compromisso de defesa da liberdade do presidente norte-americano ocorreu na Praça Krasinski, um local simbólico da capital polaca, que acolhe um monumento à insurreição da população de Varsóvia durante a ocupação nazi, em 1944.

#ICYMI: POTUS</a>' remarks to the people of Poland: <a href="https://t.co/U1chdld4Am">https://t.co/U1chdld4Am</a> <a href="https://twitter.com/hashtag/POTUSinPoland?src=hash">#POTUSinPoland</a> <a href="https://t.co/tlaJsLibhZ">https://t.co/tlaJsLibhZ</a></p>— The White House (WhiteHouse) July 6, 2017

“A questão fundamental do nosso tempo é se o Ocidente tem a vontade de sobreviver, se confiamos nos nossos valores para defendê-los seja a que preço for, se temos muito respeito pelos nossos cidadãos para proteger as nossas fronteiras, se temos o desejo e a coragem para preservar a nossa civilização perante aqueles que querem subvertê-la e destruí-la”, questionou o presidente.

Trump elogiou a Polónia, que atingiu a cota de 2% do PIB de investimento na Defesa e insistiu que os aliados da Aliança Atlântica têm de investir e fazer mais: “Todos têm de saber isto, a Europa tem de fazer mais. A Europa tem de mostrar que acredita no seu futuro, investindo o seu dinheiro para proteger o seu futuro.”

Perante uma multidão, o presidente norte-americano quis fazer da Polónia um exemplo para as outras nações europeias, numa altura em que, afirmou, o mundo enfrenta outras ameaças como o “terrorismo”.

Trump não esqueceu as preocupações de Varsóvia em relação a Moscovo e pediu à Rússia para parar com as atividades “desestabilizadoras” na Ucrânia e na região.

A resposta de Moscovo não se fez esperar. O porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, afirmou que não concorda com esta abordagem e lamentou que haja falta de entendimento entre a Rússia e os Estados Unidos da América.

Na sexta-feira, Donald Trump segue para Hamburgo, na Alemanha, onde vai participar na Cimeira do G20. Há margem do encontro, Trump encontra-se, pela primeira vez, com o homólogo russo, Vladimir Putin.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Polónia quer acelerar reforço da segurança na fronteira com a Bielorrússia

Parlamento polaco investiga utilização do software Pegasus

Agricultores polacos prometem continuar protestos na fronteira com a Ucrânia