Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

A derrota mais dolorosa para Usain Bolt

A derrota mais dolorosa para Usain Bolt
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

O norte-americano Justin Gatlin estragou a festa de Usain Bolt nos Mundiais de Atletismo, em Londres. O jamaicano, conhecido como “o homem relâmpago”, despediu-se, este sábado, dos 100 metros sem o tão desejado quarto ouro. Terceiro na corrida, Bolt sai de cena com medalha de bronze.

Já Gatlin, assobiado pelo público pelo envolvimento num caso de doping, conquistou o segundo título mundial e descreveu a vitória sobre Bolt como “surreal”: “Foi um momento emocionante para mim. Pensei todo o tempo no que faria se vencesse e acabei por não fazer nada do que pensei. Julguei que começaria a pular de alegria mas no fim foi um momento de respeito para com Usain Bolt, pelo que significou para mim e para a minha carreira. A primeira coisa que fiz foi prestar-lhe homenagem. Ajoelhei-me e prestei-lhe homenagem.”

Esta foi a primeira vez que Bolt perdeu uma final dos 100 metros numa grande competição.

“Foi bem merecido. Durante anos disse que Justin Gatlin é um excelente adversário. Se não estamos física e mentalmente preparados vencem-nos. Foi o que aconteceu. O meu começo foi aterrador como sempre e é surpreendente. O meu corpo diz-me que chegou a hora. As pernas doem-me. É a primeira vez que corro e me doem as pernas. Por isso chegou a hora de partir”, disse Usain Bolt.

O velocista ainda vai correr a estafeta de 4X100 metros, prova na qual tem dois títulos olímpicos e quatro mundiais.