Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Ministério Público pede 12 anos de prisão para herdeiro da Samsung

Ministério Público pede 12 anos de prisão para herdeiro da Samsung
Tamanho do texto Aa Aa

O Ministério Público da Coreia do Sul pediu, esta segunda-feira, que o herdeiro da Samsung seja condenado a 12 anos de prisão pelo envolvimento no escândalo de corrupção que levou à destituição da antiga presidente do país Park Geun-hye.

A exigência é o culminar de quatro meses de audiências. Caso seja condenado, Lee Jae-yong arrisca-se, pelo menos, cinco anos efetivos de cárcere.


O vice-presidente da Samsung Electronics foi acusado de ter pagado mais de 32 milhões de euros em subornos a Choi Soon-sil, a amiga e confidente da antiga chefe de Estado.

Conhecida como “Rasputina”, Choi Soon-sil é a figura central no escândalo de corrupção e tráfico de influências que abalou a Coreia do Sule e levou à destituição da ex-presidente Park, primeira mulher eleita para o cargo.

Segundo a acusação, esses pagamentos teriam sido efetuados pela Samsung para obter “luz verde” do Governo para a fusão controversa entre a C&T e a Cheil Industries, em 2015. A fusão foi denunciada por vários acionistas.

Em tribunal, Jae-yong negou sempre todas as acusações

O empresário, de 49 anos, foi detido em fevereiro e, além do crime de corrupção enfrenta acusações de transferências ilegais de dinheiro para o estrangeiro e de esconder os ganhos de um crime.

Com: Reuters: Lusa