Última hora

Maradona, um "soldado" de Maduro

Maradona, um "soldado" de Maduro
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Foi através das redes sociais que Diego Maradona fez uma declaração tão incendiária quanto admirável para alguns.

A antiga estrela de futebol argentino declarou-se “chavista” e ofereceu-se como “soldado” da revolução bolivariana em nome de uma Venezuela livre, “para lutar contra o imperialismo e os que desejam apoderar-se das bandeiras do país.”

A declaração gerou uma vaga de respostas irónicas.

Rocío Oliva, a namorada de Maradona, também assinou a declaração.

O antigo craque é um apoiante declarado da política socialista de Hugo Chávez – com quem tinha uma relação de proximidade – seguida pelo sucessor, Nicolás Maduro.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.