A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Budapeste acolhe Putin com nomes de ruas da era comunista

Budapeste acolhe Putin com nomes de ruas da era comunista
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Budapeste regressa à era comunista para acolher o presidente russo pela segunda vez este ano.

Dezenas de ativistas colaram esta noite cartazes com os nomes das ruas da cidade durante a época comunista, em protesto contra a influência russa junto do presidente Viktor Orbán, o único aliado de Putin na União Europeia.

A ação foi organizada pelo partido centrista “Momentum” que, como outras formações de esquerda, promete novos protestos durante o dia.

Nas ruas da cidade, os residentes não escondem algumas reticências sobre a relação do país com Moscovo:

“Eu acho que não devíamos manter uma proximidade com Putin, não tem a ver com a Rússia ou com o povo russo, mas simplesmente porque não concordo com a sua política”.

“O mundo precisa de vários pólos e sinto uma certa simpatia por Putin”.

“Estou em total desacordo com esta visita. Estamos na Hungria e cabe aos líderes hungaros governar”. I totally disagree with the visit. This is Hungary, so the Hungarian leaders should perform.” (Woman)

“As coisas são mesmo assim e não podemos fazer nada contra, é o presidente Orban quem toma as decisões”.

Oficialmente Vladimir Putin vai assistir à cerimónia de abertura do campeonato mundial de Judo, enquanto presidente honorário da federação internacional da modalidade.

O presidente russo vai também reunir-se com Viktor Orbán para tentar fechar contratos nas áreas da energia nuclear e do gás, vistos como uma forma de reforçar os laços entre os dois países, face à renitência de Bruxelas.