Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Putin diz que novas sanções contra a Coreia do Norte serão "inúteis e ineficazes"

Putin diz que novas sanções contra a Coreia do Norte serão "inúteis e ineficazes"
Tamanho do texto Aa Aa

No rescaldo do teste “bem-sucedido” com o lançamento de uma bomba de hidrogénio, por parte do regime de Pyongyang, o Presidente russo disse que a aplicação de novas sanções contra a Coreia do Norte será “inútil e ineficaz.”

À margem da cimeira dos países do BRICS, que decorreu na China, Vladimir Putin acrescentou que a “criação de uma histeria militar não tem sentido” e pode, na prática, conduzir a “uma catástrofe planetária.”

“A Rússia condena os testes norte-coreanos porque são provocadores, mas a utilização de sanções mais duras neste caso é inútil e ineficaz”, disse Putin.

Já a chanceler alemã, Angela Merkel, referiu- durante um discurso na última sessão da legislatura na câmara baixa do Parlamento antes das eleições gerais de 24 de setembro – que a Europa se deve fazer ouvir em matéria do programa nuclear norte-coreano e insistiu na via de uma “solução pacífica e diplomática.”

“O facto da Coreia do Norte se encontrar a uma certa distância de nós não nos deveria dissuadir de defender uma solução diplomática nesta situação. A Europa tem uma voz importante no mundo e deve usar essa voz neste contexto”, referiu a chanceler alemã.

Quer a Rússia quer a China, um aliado diplomático da Coreia do Norte, apelaram ao diálogo com Pyongyang e propuseram o congelamento das manobras militares conjuntas dos Estados Unidos e da Coreia do Sul.

Esta segunda-feira, o governo chinês alertou que as sanções contra a Coreia do Norte não resolverão a crise na península coreana se não forem abertas outras vias para reduzir a tensão.