Ex-ministro acusa PT de "pacto de sangue" com a Odebrecht

Ex-ministro acusa PT de "pacto de sangue" com a Odebrecht
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied
PUBLICIDADE

Um “pacto de sangue” foi a expressão usada pelo ex-ministro brasileiro Antonio Palocci para classificar os alegados subornos da empresa Odebrecht ao Partido dos Trabalhadores (PT). Pallocci disse que a Odebrecht destinou 300 milhões de reais (cerca de 81 milhões de euros) ao PT em troca de favorecimento nos contratos da Petrobras.

Ouvido ontem pelo juiz federal Sergio Moro , o antigo ministro de Lula e Dilma declarou que o ex-presidente recebeu quatro milhões de reais, o equivalente a um milhão de euros, em dinheiro vivo da Odebrecht.

Lula e Dilma foram acusados, quarta-feira, de participar numa organização criminosa e de desvio de fundos da petrolífera brasileira Petrobrás, no âmbito do caso Lava Jato.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Europol identificou as 821 redes criminosas mais perigosas da Europa

Novo inimigo político de Orbán divulga alegadas provas de corrupção

Rubiales investigado sobre contratos da Supertaça na Arábia Saudita