Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

O furacão Irma deixou a Flórida em situação caótica

O furacão Irma deixou a Flórida em situação caótica
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

O furacão Irma foi perdendo força à medida que avançava pelo território da Flórida, mas deixou pelo menos três vítimas pelo caminho e elevados danos materiais.

A cidade de Miami, ficou numa situação caótica, com milhares de pessoas sem eletricidade, ruas inundadas e árvores caídas, mas evitou o pior com a deslocação da trajetória do Irma.

O furacão tocou terra em Cayos, no extremo sul do estado, como categoria 4 e ventos de 215 quilómetros por hora, mas foi progressivamente regredindo para as categorias 3 e 2.

Em todo o estado, mais de 2,1 milhões de pessoas estão sem eletricidade e a companhia estatal já avisou que serão necessárias semanas, e não dias, para restabelecer a energia, apesar da ajuda de equipas vindas da Califórnia ou mesmo do Massachussetts.

Donald Trump declarou o estado de “catástrofe natural” e promete visitar brevemente a região.

Esta é a segunda situação de crise do presidente nas últimas semanas. Segundo o serviço privado de meteorologia, Accuweather os furacões Irma e Harvey vão custar ao orçamento americano quase 300 mil milhões de dólares, 1,5% do PIB dos Estados Unidos.

O Accuweather estima este custo com base numa longa lista da qual constam: interrupção da atividade das empresas, aumento do desemprego de curta e média duração, destruição das infraestruturas, congestionamento dos transportes, perdas agrícolas – nomeadamente no algodão e nas laranjas – aumento dos preços no consumidor, aumento dos combustíveis, sem esquecer, obviamente, os danos em viaturas, casas e objetos de arte, entre outros.