Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

"Pinóquio" abre a renovada Ópera de Bruxelas

"Pinóquio" abre a renovada Ópera de Bruxelas
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

A Ópera de Bruxelas regressou ao Teatro Real de La Monnaie,ao fim de dois anos de obras de restauro. E foi o compositor residente, Philippe Boesmans, quem teve a honra de reinaugurar esta sala de concertos. Para isso escreveu uma partitura para “Pinóquio”, na versão de Jöel Pommerat, musicando a célebre epopeia de um boneco de madeira em busca de humanidade.

“É fantástico começar assim, com uma peça que é algo iniciática. É fabuloso estar de volta ao La Monnaie. Antes de começarmos, já nos sentíamos num conto de fadas. É como um reencontro, como se tivéssemos regressado de uma longa viagem. Chegámos a casa”, declara o compositor.

“Aqueles que estão dispostos a aprender tornam-se verdadeiros”

O papel de Pinóquio é desempenhado por Chloé Briot. “É muito confortável cantar uma peça do Philippe Boesmans. Nunca tenho dúvidas quando olho para a partitura. É como calçarmos os nossos chinelos. Por isso é que pude ir mais longe no lado da representação”, aponta a mezzo-soprano.

O maestro Patrick Davin, que já colaborou várias vezes com Boesmans em Bruxelas, salienta que “é bom falar primeiro com os compositores durante a preparação, para tentar perceber as suas intenções, de onde é que as ideias surgiram. É isso às vezes que nos ajuda a encontrar soluções. Imagine que era Verdi que nos vinha dizer: ‘Estão a fazer um bom trabalho!’”.

Philippe Boesmans explicou-nos também parte da metodologia: “Temos de ser muito lúcidos e, ao mesmo tempo, sensíveis quando fazemos uma composição. Lúcidos, porque é preciso pensar em todos os instrumentos, nos cantores, no espaço, ‘será que isto vai funcionar, vamos ter tempo para fazer isto?’ A moral da história é: aqueles que conseguem ultrapassar os obstáculos na vida, que estão dispostos a aprender, tornam-se verdadeiros. Não apenas em carne e osso. Verdadeiros porque não mentem, não tentam enganar a própria vida”.