Catalunha paralisa para dizer "basta" a repressão policial

Catalunha paralisa para dizer "basta" a repressão policial
De  Lurdes Duro Pereira com EFE, LUSA
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Dois dias depois de realizar o referendo sobre a independência, a Catalunha anuncia uma greve geral em sinal de protesto contra a violência policial

PUBLICIDADE

A greve geral na Catalunha está a mobilizar milhares de trabalhadores. É a resposta ao apelo lançado por organizações sindicais, políticas e sociais contra a violência policial no referendo deste domingo.

Manifestation et grève générale à #Barcelone contre la répression policière du #ReferendumCatalanpic.twitter.com/1mcgrndtZP

— J-Francois Belanger (@belangerjf) October 3, 2017

De acordo com o Governo regional, as cargas policiais provocaram mais de 800 feridos, ainda assim “42 por cento dos eleitores conseguiram votar, cerca de 90 por cento a favor da independência.”

Um protesto que serve, também, para contestar a presença dos agentes da Polícia Nacional espanhola.

Ao longo desta terça-feira, estão previstas várias manifestações em diferentes pontos da região autónoma que vão ser seguidas de perto pelas forças policiais.

Sur la Place de l’Université à #Barcelone, des milliers de personnes se sont rassemblées pour la grève générale après le #ReferendumCatalanpic.twitter.com/XcbFThb0gy

— Clément Lanot (@ClementLanot) October 3, 2017

Durante a manhã, a circulação em várias estradas e autoestradas da Catalunha esteve cortada, provocando filas superiores a 10 quilómetros.

Os transportes públicos estão a operar com serviços mínimos e os portos de Barcelona e Tarragona estão, praticamente, “parados.”

Catalonia: strike hits public services

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Câmara dos Deputados espanhola rejeita Lei de Amnistia

Direita espanhola nas ruas contra acordo de amnistia para independentistas catalães

Protesto pró-Palestina em Barcelona