EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Mensagem de Bruxelas a Washington: Acordo nuclear não pode ser anulado

Mensagem de Bruxelas a Washington: Acordo nuclear não pode ser anulado
Direitos de autor 
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Comissão recorda a Donald Trump que nenhum presidente do mundo pode anular Acordo de Viena com Irão.

PUBLICIDADE

As reações ao discurso do presidente dos Estados Unidos não se fizeram esperar. Para a União Europeia, é fundamental recordar que o acordo não pode ser renegociado nem posto em causa apenas por uma das várias partes interessadas.

Para a Alta Representante da União Europeia para os Negócios Estrangeiros, Federica Mogherini, o Acordo de Viena tem uma série de particularidades que fazem dele um acordo único:

“Este não é um acordo bilateral e não é um tratado internacional. É um anexo. Um anexo muito longo relativo a uma resolução adotada por unanimidade pelo Conselho de Segurança das Nações Unidas,” explicou Mogherini aos jornalistas.

The #IranDeal makes the world safer. EU will continue to guarantee its implementation. pic.twitter.com/LPPFfEwcrJ

— EU External Action (@eu_eeas) 13 de outubro de 2017

“Por isso, nenhum presidente do mundo pode acabar com um acordo deste tipo”, continuou.

#IranDeal pillar of non-proliferation. It delivers and belongs to international community. No single country can terminate it” FedericaMog</a> <a href="https://t.co/2bCX9YhNbP">pic.twitter.com/2bCX9YhNbP</a></p>— EU External Action (eu_eeas) 13 de outubro de 2017

Reações do Irão e de Israel

O Presidente do Irão, Hassan Rohani, disse que o país respeitará o acordo alcançado com as potências internacionais enquanto existir reciprocidade entre todas as partes envolvidas. Para o presidente da República Islâmica, os Estados Unidos estão mais isolados do que nunca.

Posição diferente tem Israel. Para Telavive, a decisão do presidente dos Estados Unidos permite repensar o Acordo de Viena e melhorá-lo, ao mesmo tempo que pressiona Teerão, algo essencial para o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu:

“O presidente Trump criou uma oportunidade para melhorar este acordo, para impedir a agressão iraniana e para acabar com o apoio criminoso ao terrorismo. Por isso, Israel aceita esta oportunidade”, disse o primeiro-ministro do Estado hebreu.

O Acordo de Viena de 2015 visa garantir que o programa nuclear iraniano existe apenas na vertente civil. Agência Internacional da Energia Atómica diz que o Irão tem vindo a honrar os compromissos desde a sua assinatura.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

UE vai impor sanções aos responsáveis "pelo homicídio" de Alexei Navalny

Agricultores incendeiam pneus e desafiam a polícia em Bruxelas

Agricultores entram em confronto com a polícia em Bruxelas