Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Comissão Europeia diz estar "horrorizada" com o assassinato de uma jornalista maltesa que investigava casos de corrupção

Comissão Europeia diz estar "horrorizada" com o assassinato de uma jornalista maltesa que investigava casos de corrupção
Tamanho do texto Aa Aa

Daphne Caruana Galizia, uma bloguista e jornalista maltesa, conhecida por denunciar inúmeros casos de corrupção foi assassinada esta segunda-feira.

Tinha 53 anos e foi vítima de um atentado bombista. A bomba foi colocada na sua viatura.

Meia-hora antes, tinha escrito no seu blogue: “Para onde quer que nos viremos, há criminosos. A situação é desesperante”.

Na primavera passada, a revista Politico tinha classificado Caruana Galizia entre as 28 pessoas que fazem avançar a Europa, descrevendo-a como sendo ela própria, um verdadeiro wikileaks, na cruzada que movia contra a falta de transparência e a corrupção”.

Segundo os meios de comunicação malteses, há duas semanas Daphne teria avisado a polícia de que estava a ser alvo de ameaças.

O primeiro-ministro de Malta, Joseph Muscat, denunciou um ato bárbaro e pediu que todos os recursos fossem mobilizados para encontrar os autores do crime e levá-los perante a justiça.