EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Filho de jornalista assassinada acusa governo

Filho de jornalista assassinada acusa governo
Direitos de autor 
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

Patrão do "Wikileaks" ofereceu 20 mil euros de recompensa por informações sobre o crime.

PUBLICIDADE

O filho da jornalista assassinada ontem em Malta acusa o atual governo de cumplicidade no crime. Na sua conta Facebook, Matthew Galizia denuncia uma “cultura da impunidade” e o que considera ser um “estado mafioso” que, segundo ele, “não protege as liberdades fundamentais”.

Daphne Caruana Galizia tinha sucumbido à explosão de uma bomba colocada na sua viatura, semanas depois de ter recebido ameaças de morte pela sua investigação a casos de corrupção no executivo. A Federação Internacional de jornalistas exigiu uma investigação rápida ao assassínio da jornalista que tinha acusado figuras próximas do primeiro-ministro Joseph Muscat, incluindo a esposa, de deterem contas no Panamá para dissimularem dinheiro de subornos.

O patrão do site Wikileaks, Julian Assange, ofereceu uma recompensa de 20 mil euros a quem forneça informação sobre as circunstâncias da explosão.

A Comissão Europeia declarou estar “horrorizada” com o ataque contra a jornalista de investigação, membro do Consórcio Internacional de Jornalistas.

“Estamos horrorizados pelo facto de que uma bem conhecida e respeitada jornalista perdeu a vida ontem no que parece ter sido um ataque planeado”, declarou o porta-voz da Comissão, Margaritis Schinas.

O governo maltês, que condenou igualmente o crime, pediu entretanto ao FBI norte-americano e à polícia holandesa para que colaborem na investigação.

Um sargento da polícia maltesa foi suspenso das suas funções depois de se felicitar com a morte de Galizia nas redes sociais.

Segundo testemunhas, a jornalista conduzia um carro alugado quando se registaram as duas explosões, poucos minutos após sair de casa.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Fórmula de paz para a Ucrânia debatida em Malta, do encontro sai "declaração de base unificadora"

Crise migratória: Sul da Europa quer resposta "unida" e mais esforços da UE

Jornalista norte-americano Evan Gershkovich será julgado na Rússia por espionagem