Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Agência Moody's desce rating da dívida pública angolana

Agência Moody's desce rating da dívida pública angolana
Tamanho do texto Aa Aa

A agência de notação financeira Moody’s desceu o rating da dívida pública de Angola de B1 para B2, mantendo-a num nível de classificação altamente especulativo.

A decisão é justificada com o fraco crescimento económico do país e a escassez de divisas. A Moody’s aponta ainda previsões de alta inflação, cortes no investimento público e um sistema bancário “fraco”.

“Angola ainda enfrenta o difícil desafio da diversificação, longe da sua forte dependência do petróleo”, escreve a agência de notação.

É ainda sublinhado que o endividamento público do país quase duplicou nos últimos quatro anos – para fazer face à quebra nas receitas com a exportação de petróleo.

Novo presidente admite “situação difícil”

O Presidente angolano, João Lourenço, admitiu que o país está numa “situação difícil” em termos económicos e financeiros.

De acordo com o Presidente angolano, a taxa de crescimento do PIB real foi de 0,1% em 2016, contra os 6,8% em 2013, antes da crise provocada pela quebra nas receitas com a exportação de petróleo, mantendo-se a previsão de crescimento de 2,1% para este ano.

Alguns economistas têm apontado, nas últimas semanas, a possibilidade de uma forte desvalorização do kwanza, moeda nacional, face ao dólar norte-americano, mas João Lourenço não adiantou medidas concretas neste discurso.

*Com Lusa