Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Violência após presidenciais

Violência após presidenciais
Tamanho do texto Aa Aa

Aumenta a violência e a tensão no Quénia, após a repetição das eleições presidenciais, na quinta-feira.

De acordo com as autoridades, cerca de uma dezena de pessoas morreu, nos últimos dias, e vários estabelecimentos foram incendiados durante os confrontos entre os manifestantes da oposição e os apoiantes do Governo.

A oposição saiu à rua exigindo a reforma da comissão eleitoral após o Supremo Tribunal ter anulado o resultado do escrutínio presidencial de 8 de agosto.


Segundo o acórdão, a anulação resultou de “ilegalidades e irregularidades” verificadas no processo de votação.

O presidente cessante, Uhuru Kenyatta foi o vencedor com 54% dos votos, com o líder da oposição Raila Odinga, a assegurar quase 45%.

Segundo o novo balanço das autoridades, pelo menos 49 pessoas morreram e centenas ficaram feridas nos confrontos entre os apoiantes das duas fações, desde as eleições presidenciais de 08 de agosto.