Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Trump discute comércio e evita colisão com homólogo chinês

Trump discute comércio e evita colisão com homólogo chinês
Tamanho do texto Aa Aa

De visita à China, Donald Trump, o mesmo que criticou a segunda maior economia do mundo durante a campanha presidencial norte-americana, teceu elogios ao homólogo Xi Jinping.

Mais contido no frente-a-frente, o Presidente dos Estados Unidos queixou-se do comércio desleal da China, mas não pensou duas vezes antes de atribuir a responsabilidade aos antecessores.

Durante uma conferência de imprensa com o homólogo chinês, perante líderes empresariais, Trump disse esperar melhorar a relação comercial com a China.

“Quer os Estados Unidos quer a China terão um futuro mais próspero se conseguirmos alcançar um patamar económico equilibrado. Infelizmente, neste momento, é muito unilateral e injusto, mas não culpo a China. Afinal de contas quem pode culpar um país de ser capaz de se aproveitar de outro em nome do benefício dos cidadãos. Reconheço o mérito da China.”

Falando em “grande química”, Trump também profetizou que a China e os Estados Unidos farão grandes coisas juntos.


Do encontro saiu a assinatura de contratos comerciais de mais de 200 mil milhões de euros, entre empresas dos dois lados.

A agência Reuters diz que muitos dos entendimentos assinados já eram conhecidos ou não são vinculativos.