Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Morreu o "padrinho" dos "padrinhos" da máfia italiana

Morreu o "padrinho" dos "padrinhos" da máfia italiana
Tamanho do texto Aa Aa

Morreu um dos mais temidos e violentos “padrinhos” da mafia siciliana. Conhecido como “a fera”, Salvatore “Toto” Riina foi capturado a 15 de janeiro de 1993 e passou 24 anos atrás das grades.

“Toto” Riina foi condenado a 26 penas de prisão perpétua, por responsabilidade em mais de 100 homicídios, dos quais pelo menos 40 executados pelas próprias mãos.

O “padrinho” dos “padrinhos” esteve também na origem de vários ataques à bomba em Itália, incluindo em Roma, Milão e, claro, na Sicília, região que controlou por mais de duas décadas.

Deixa quatro filhos. O mais velho, Giovanni, também está a cumprir prisão perpétua desde 1996.

Entre os assassínios relacionados a “Toto” Riina figuram os juízes Giovanni Falcone e Paolo Borsellino, famosos pela perseguição à máfia italiana na década de 80.

Com problemas cardíacos, a sofrer de Parkinson e a lutar contra um cancro, “a fera” da máfia italiana estava em coma induzido há já uma semana e só neste período foi permitido à família visita-lo.

“Toto” Riina morreu esta setxa-feira, um dia depois de completar 87 anos.