EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Porto e aeroporto reabrem à ajuda humanitária no Iémen

Porto e aeroporto reabrem à ajuda humanitária no Iémen
Direitos de autor 
De  Euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

A deliberação acontece duas semanas depois de a coligação ter imposto um bloqueio total ao Iémen, após o disparo, a 4 de novembro, de um míssil pelos rebeldes, intercetado sobre o aeroporto de Riade, na Arábia Saudita.

PUBLICIDADE

O porto de Hodeida e o aeroporto de Sanaa, no Iémen, vão ser reabertos, esta quinta-feira, à ajuda humanitária.

A decisão foi anunciada pela coligação dirigida pela Arábia Saudita que combate os rebeldes xiitas naquele país.

A deliberação acontece duas semanas depois de a coligação ter imposto um bloqueio total ao Iémen, após o disparo, a 4 de novembro, de um míssil pelos rebeldes, intercetado sobre o aeroporto de Riade, na Arábia Saudita.

A reabertura do porto e do aeroporto ocorre após os apelos insistentes da Organização das Nações Unidas para que fossem facilitadas as operações humanitárias no país.

“Acabámos de ter um surto de cólera de mais de 900.000 pessoas e, ao mesmo tempo, temos 7 milhões de pessoas sob a ameaça da fome. Essas pessoas vivem numa situação muito precária… Há 21 milhões de pessoas, de 27 milhões, que realmente estão a lutar para manter uma vida normal. Elas contam com a ajuda externa e há 7 milhões que dependem de nós para a alimentação, outros 4 milhões que confiam em nós para terem água”, informa o coordenador dos Assuntos Humanitários da ONU no Iémen, Jamie McGoldrick.

Even with a partial lifting of the blockade in #Yemen, the World Food Programme estimates that an additional 3.2M people will be pushed into hunger. If left untreated, 150,000 malnourished children could die within the coming months.#Yemenchildrenpic.twitter.com/Bz89vy0GXy

— WHO Yemen (@WHOYemen) November 20, 2017

A ONU considera que a situação atual do Iémen representa a pior crise humana no mundo.

Segundo a Organização Mundial de Saúde, mais de 8700 pessoas morreram e cerca de 51 mil ficaram feridas no conflito no Iémen, desde o início da intervenção militar da coligação árabe, liderada pela Arábia Saudita, em março de 2015.

Yemen is facing famine. The clock is ticking and 17 million people’s lives are at stake.

Here’s how you can help → https://t.co/iqXEsjwMKCpic.twitter.com/tVET9n9vZS

— World Food Programme (@WFP) November 22, 2017

Partilhe esta notíciaComentários