EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

Rússia, Irão e Turquia juntos em Sochi pela paz na Síria

Rússia, Irão e Turquia juntos em Sochi pela paz na Síria
Direitos de autor 
De  Francisco Marques
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Vladimir Putin, Hasan Rouhani e Recep Tayyp Erdogan querem ajudar Bashar al-Assad numa solução política

PUBLICIDADE

Rússia, Irão e Turquia adotaram uma declaração conjunta de cooperação para resolverem a crise na Síria e restabeleceram a paz no país de Bashar al-Assad.

Os respetivos presidentes — Vladimir Putin, Hassan Rouhani e Recep Tayyp Erdogan — reuniram-se esta quarta-feira em Sochi, na Rússia, para uma cimeira trilateral onde a crise síria dominou a conversa.

“Acabámos de concluir com os presidentes do Irão, o senhor Rouhani, e da Turquia, o senhor Erogan, importantes conversações sobre a Síria, que foram mantidas num tom muito construtivo e produtivo”, afirmou o anfitrião, Vladimir Putin, no final da reunião.

O líder do Kremlin afirmou terem sido “discutidos em detalhe aspetos da questão síria e acordado prosseguir com os máximos esforços para resolver a principal missão: o restabelecimento da paz e da estabilidade na Síria, preservar a sua soberania, unidade e integridade territorial.”

“Graças aos esforços da Rússia, do Irão e da Turquia, conseguimos evitar o colapso da Síria”, defendeu Putin.

O presidente turco espera que esta cooperação tripartida “tenha um efeito positivo e ajude a reduzir a tensão na região”.

“O ponto a que chegámos é importante, mas não suficiente. É importante todos os países interessados contribuírem para uma duradoura solução política. Uma solução que seja aceitável para o povo sírio”, acrescentou Erdogan.

A cimeira tripartida em Sochi, na Rússia, acontece dias depois de alguns vídeos terem surgido na internet mostrando alegados bombardeamentos aéreos sobre as cidades de Harasta, Douma e algumas outras regiões vizinhas de Damasco também controladas por rebeldes da oposição a Bashar al Assad.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Moscovo diz que ataques ucranianos na Rússia e Crimeia fizeram seis mortos e mais de 100 feridos

Ataque no Daguestão faz pelo menos seis mortos e 12 feridos

Tribunal russo condena soldado americano a quase quatro anos de prisão por roubo