Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Tomada de posse de Kenyatta reacende tensão no Quénia

Tomada de posse de Kenyatta reacende tensão no Quénia
Tamanho do texto Aa Aa

O início do segundo e último mandato de Uhuru Kenyatta à frente da presidência do Quénia não acalma as tensões políticas e interétnicas dos últimos quatro meses no país.

A tomada de posse do político em Nairobi foi acompanhada de protestos da oposição, violentamente reprimidos pela polícia.

A vitória de Kenyatta com 98% dos votos mas apenas 39% de participação no escrutínio de Outubro continua a não ser reconhecida pelo líder da oposição, Raila Odinga, que ameaça autoproclamar-se presidente, após ter boicotado o sufrágio.

A polícia dispersou esta manhã um protesto da oposição em memória das vítimas da repressão policial dos últimos meses.

Desde a decisão do Supremo Tribunal de anular as presidenciais de Agosto por fraude e convocar novas eleições que os protestos da oposição foram marcados por 56 mortes.

O Supremo validou, no entanto, a vitória de Kenyatta no sufrágio de Outubro, inflamando a revolta da etnia Luo de Odinga contra o alegado monopólio do poder por parte da etnia Kikuyu de Kenyatta.