Última hora
This content is not available in your region

Reações ao afastamento da Rússia dos JO de Inverno

euronews_icons_loading
Reações ao afastamento da Rússia dos JO de Inverno
Tamanho do texto Aa Aa

Na Coreia do Sul, casa dos Jogos Olímpicos de Inverno 2018, os sentimentos, sobre o afastamento da Rússia, divergem. Há quem saúde a decisão, outros acreditam que isso pode reduzir o interesse das pessoas nos Jogos.

"A Coreia do Sul vai receber estes Jogos Olímpicos em 2018 e a Rússia é uma nação forte em desportos de inverno, o facto de não poder participar nas competições temo que possa ser uma desvantagem para as próprias Olimpíadas", adianta Park Joon-Hong, um jovem sul-coreano.

Em Sydney, o Chefe de Missão da Austrália para aos Jogos Olímpicos de Inverno 2018, afirmou considerar a decisão dura, mas justa:

"Penso que há uma grande lição a ser tirada daqui. É um castigo muito severo, mas é um castigo apropriado. Estes crimes desportivos, como lhes chamo, são sérios e a mensagem foi enviada de forma clara. Estou confiante de que, no futuro, os russos mudarão o seu comportamento. Penso que o mundo estará a observar atentamente", afirmou o chefe da missão australiana aos JO de Inverno 2018.

O Japão diz que a decisão do Comité Olímpico Internacional resultou de uma investigação minuciosa e espera uns Jogos Olímpicos "limpos".

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.