Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Reforma fiscal: a maior vitória legislativa de Trump

Reforma fiscal: a maior vitória legislativa de Trump
Tamanho do texto Aa Aa

O Congresso norte-americano deu luz verde à reforma fiscal da Administração de Donald Trump. Trata-se da maior vitória legislativa desde que chegou à Casa Branca.

Em termos práticos, a carga fiscal das empresas vai descer de 35% para 20%. Ainda que menos, os impostos para os contribuintes, também, vão descer, mas são sobretudo os mais ricos quem mais vai beneficiar. As taxas cobradas sobre os lucros obtidos no estrangeiro, também vão ser reduzidas.

"Batemos todos os recordes. Esta reforma vai permitir a maior descida de impostos na história do nosso país. Algo realmente muito especial. Penso que é simples estamos a tornar a América grande outra vez" afirma Trump.

Os críticos têm outra opinião. Defendem que a reforma fiscal vai contribuir para agravar as desigualdades entre ricos e pobres e agravar o défice do país.

Para o líder da oposição no Senado, Chuck Shumer "a lei fiscal confirma que o Partido Republicano é o partido dos ricos e das empresas.

"O Presidente fez muito por este projeto de lei, tal como a maioria do seu gabinete e uma grande parte dos seus apoiantes. Sim, o presidente está no topo desta percentagem de 1%. E este projeto de lei destina-se a ajudar essa percentagem de pessoas. Portanto, o Presidente faz parte do problema" refere Shumer.

De acordo com uma sondagem dois terços dos norte-americanos acreditam que as reduções de impostos vão beneficiar os ricos mais do que a classe média.