Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Protesto pela liberdade de imprensa na Argentina

Protesto pela liberdade de imprensa na Argentina
Tamanho do texto Aa Aa

Munidos de cartazes, de máquinas fotográficas e sob o lema "Não disparem contra a imprensa. Liberdade para informar", cerca de duas centenas de jornalistas e fotógrafos concentraram-se às portas do Congresso argentino.

A jornada desta quarta-feira foi de protesto em nome da liberdade de imprensa e contra a atuação policial durante os confrontos recentes por causa de manifestações contra as mudanças no sistema de reformas e pensões.

"Nas manifestações de 15 e 18 de dezembro, mais de 20 repórteres fotográficos ficaram feridos. A grande parte por causa de balas de borracha. Outros, não mais de cinco, ficaram com ferimentos provocados por objetos cortantes. É uma situação alarmante. Muitos colegas foram alvo de fogo direto ainda que identificados como fotógrafos, com o respetivo título e a máquina fotográfica à vista. Disparou-se de qualquer forma", sublinha Daniel Vides, presidente da Associação de Repórteres Gráficos da Argentina (ARGRA).

A polémica reforma do sistema de pensões acabou por ser aprovada no Congresso argentino a 19 de dezembro. Os confrontos que antecederam o "Dia D" traduziram-se em mais de cem feridos.