Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

Trump desmente ter usado expressão grosseira

Trump desmente ter usado expressão grosseira
Direitos de autor
REUTERS/Jonathan Ernst/Arquivo
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Donald Trump desmentiu no Twitter ter usado a expressão "shit hole" (buracos de merda) ao referir-se a algumas nações mas admite ter usado uma linguagem dura durante uma reunião com senadores norte-americanos a propósito de um novo diploma sobre política migratória.

A linguagem brejeira foi noticiada por vários meios de comunicação, incluindo o Washington Post. Trump acrescentou que mau é mesmo o projeto de lei migratório que lhe apresentaram e que segundo o qual seriam concedidos vistos a alguns cidadãos de países recentemente retirados do Estatuto de Proteção Temporária (TPS, na sigla em inglês), como El Salvador, Haiti, Nicarágua e Sudão.

Raj Shah, porta-voz da Casa Branca, defendeu Donald Trump. Num comunicado lê-se: "Certos políticos de Washington escolhem lutar por nações estrangeiras, mas o Presidente Trump sempre lutará pelo povo norte-americano".

A política de imigração de Donald Trump tem sido alvo de contestação.

A expressão "shit hole" causou indignação tanto nos Estados Unidos como no estrangeiro, para lá dos países em questão.

Entre os vários exemplos está a reação do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos que qualificou o presidente norte-americano de racista.

Já o ex-presidente do México, Vicente Fox, foi mais longe e afirmou que a boca de Trump está cheia daquilo que disse sobre as referidas nações.