Última hora

Última hora

Acusações de assédio chegam a "gurus" da fotografia de moda

Em leitura:

Acusações de assédio chegam a "gurus" da fotografia de moda

Acusações de assédio chegam a "gurus" da fotografia de moda
Tamanho do texto Aa Aa

Depois do cinema, as acusações de assédio sexual chegaram agora ao mundo da moda e atingem dois dos maiores fotógrafos da atualidade, Mario Testino e Bruce Weber.

Mario Testino é autor da capa da Vogue de fevereiro, com Serena Williams, mas tão cedo não voltará a trabalhar com o grupo Condé Nast.

Mario Testino, fotógrafo peruano com mais de 40 anos de carreira, conhecido pelas fotografias que tirou de celebridades, incluindo membros da família real britânica como a Princesa Diana e os filhos, é agora acusado por 13 pessoas citadas num artigo do New York Times. Segundo o artigo, Testino terá tentado seduzir vários modelos e assistentes, por vezes de forma considerada agressiva ou intimidatória. O grupo Condé Nast, proprietário de revistas como a Vogue ou a GQ anunciou que Testino, tal como Bruce Weber, iria deixar de trabalhar, por tempo indeterminado, para as revistas do grupo.

Quanto a Weber, o artigo traz novas acusações que vêm juntar-se à do modelo Jason Boyce, que o levou a tribunal no mês passado por agressão sexual. Se todas as alegadas vítimas de Testino e Weber são homens, já outro conhecido fotógrafo de moda, Terry Richardson, foi afastado depois de acusado de assediar sexualmente mulheres - acusações essas que têm vindo a ser repetidas ao longo de décadas, mas às quais a Condé Nast só reagiu depois do rebentamento do escândalo Harvey Weinstein.