Última hora
This content is not available in your region

Angola domina importações de petróleo na China

João Lourenço inspeciona tropas na recente visita ao Congo
João Lourenço inspeciona tropas na recente visita ao Congo   -   Direitos de autor  REUTERS/Kenny Katombe
Tamanho do texto Aa Aa

Angola e Rússia tornaram-se em janeiro de 2018 os maiores fornecedores de petróleo para a China, o segundo maior consumidor desta matéria-prima no mundo.

De acordo com a Bloomberg, as importações totais de crude da China subiram quase 20 por cento em relação ao ano passado, estimando-se agora em 40,64 milhões de toneladas.

Para 2018, e apesar da atual incerteza em relação a um novo sistema fiscal que pode encurtar as margens financeiras de produtores independentes, é igualmente esperado um novo aumento das importações, fruto do crescimento da refinação.

As compras estão a subir a um ritmo de 10 por cento, com as importações a surgirem como alternativa para a falta de produção doméstica e como meio para desenvolver uma importante capacidade de armazenamento estratégica, segundo avança um relatório da consultora BMI Research.