Última hora

EuropeBusiness assinala 60 anos de existência com encontro em Bruxelas

Fórum BusinessEurope em Bruxelas
Fórum BusinessEurope em Bruxelas
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

O crescimento económico regressou à Europa, no entanto, a incerteza quanto às consequências do Brexit está a pesar sobre a atividade das empresas. Este um dos temas que esteve mais em evidência no fórum BusinessEurope que assinalou na semana passada os 60 anos de existência. Um aniversário marcado por um clima de incerteza. Os empresários europeus estão de olhos postos no Reino Unido.

"Será difícil criar um novo acordo a partir do nada"

Dieter Kempf Presidente, Federação Industrial Alemã

O chefe da Federação de Indústrias Alemãs lamenta a ausência de um plano claro por parte das autoridades britânicas. De recordar que Londres rejeita o modelo norueguês, suíço ou canadiano.

"Será difícil criar um novo acordo a partir do nada. O mais fácil seria utilizar um modelo como exemplo onde se podem acrescentar ou retirar coisas. A minha proposta seria utilizar o acordo com o Canadá e adaptá-lo consoante as necessidades. Penso que é a única possibilidade dado o calendário apertado", avançou Dieter Kempf, presidente da Federação Industrial Alemã.

O negociador da UE responsável pelo Brexit marcou igualmente presença neste fórum. Michel Barnier apelou à união entre todos os europeus neste período de incerteza.

"Mantermo-nos unidos para nos prepararmos em conjunto pois estas questões levantam-se um pouco por todo o lado.E mantermo-nos unidos para preservar o nosso capital comum, social e económico que é o mercado único", afirmou Michel Barnier, o principal responsável da UE pelo Brexit.

Este terça-feira a Comissão Europeia publica as linhas gerais de orientação para o futuro acordo de separação entre o Reino Unido e a União Europeia.

João Ferreira

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.