Última hora

Última hora

Eleições marcam fim da "era Castro" em Cuba

Em leitura:

Eleições marcam fim da "era Castro" em Cuba

Eleições marcam fim da "era Castro" em Cuba
@ Copyright :
REUTERS/Alejandro Ernesto
Tamanho do texto Aa Aa

Os cubanos foram, este domingo, às urnas para eleger um novo Parlamento e as assembleias nacionais.

O escrutínio marca o fim da era Castro.

Os novos deputados escolhem, no dia 19 de abril, um novo presidente, o primeiro que não terá o apelido Castro desde a revolução de 1959.

Tudo indica que será o atual vice-presidente, Miguel Diaz-Canel, de 57 anos, o substituto de Raul Castro, de 86, que governou a ilha com o irmão, Fidel, por mais de meio século.

Díaz-Canel afirmou já que a próxima administração do país terá uma maior interação com a população e lamentou a deterioração das relações com os Estados Unidos da América.

O futuro presidente afirmou que a reaproximação entre os dois países foi posta em causa porque a administração de Donald Trump "ofendeu Cuba".