União Europeia solidária com o Reino Unido no caso "Skripal"

União Europeia solidária com o Reino Unido no caso "Skripal"
Direitos de autor 
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

A primeira-ministra britânica disse no Parlamento que é "muito provável que a Rússia seja responsável" pelo envenenamento do ex-espião

PUBLICIDADE

Da União Europeia chegou a mensagem de solidariedade com o Reino Unido no quadro do caso do envenenamento do antigo espião russo Sergei Skripal.

No entanto, nesta fase, não há qualquer compromisso explícito de adesão a ações específicas que venham a ser adotadas por Londres.

"Estamos muito preocupados com a situação e também com as descobertas que o Reino Unido fez até agora. Claro que o Reino Unido pode contar com a solidariedade da União Europeia nesta matéria", sublinhou o vice-presidente da Comissão Europeia, Valdis Dombrovskis, à chegada a um encontro dos ministros das Finanças da União Europeia.

O presidente do Grupo Parlamentar dos Liberais e Democratas e coordenador do Parlamento europeu para o "Brexit" também manifestou o apoio através das redes sociais. Guy Verhofstadt acrescentou que deve "ficar claro que um ataque contra um país da União Europeia e da NATO é um ataque contra todos."

Já o eurodeputado Nigel Farage disse o que deve fazer a primeira-ministra britânica: "Para mim, o próximo passo de Theresa May deve ser pedir um encontro com Putin. Em Oslo, Reiquiavique, num qualquer lugar neutro, porque há muitas coisas para falar."

Para o eurodeputado estónio Indrek Tarand as sanções são uma possibilidade.

"Obviamente podemos usar as sanções financeiras para as pessoas que são suspeitas ou estão envolvidas neste tipo de atividades. Penso que é a altura certa para o considerar", sublinhou Tarand em entrevista à Euronews.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Solidária com Reino Unido, NATO defende reação "proporcional"

Moscovo prepara retaliação contra Londres

Como os drones "kamikaze" Shahed do Irão estão a ser utilizados na Ucrânia