Última hora

Última hora

Equipas deixam Auckland para a etapa mais longa da Volvo Ocean Race

Em leitura:

Equipas deixam Auckland para a etapa mais longa da Volvo Ocean Race

Equipas deixam Auckland para a etapa mais longa da Volvo Ocean Race
Tamanho do texto Aa Aa

Foi longa a espera em Auckland, na Nova Zelândia, mas as equipas da Volvo Ocean Race partiram finalmente este domingo para a sétima etapa de uma das mais prestigiadas provas de vela do mundo.

Da capital neozelandesa, as sete equipas iniciaram agora a mais longa e dura travessia da competição, com a embarcação Vestas a regressar ao fim de três etapas de ausência devido a problemas mecânicos.

O destino é Itajaí, no Brasil, e até lá chegarem os velejadores terão de ultrapassar 7600 milhas náuticas e as águas agitadas do Oceano Pacífico. Milhares de pessoas em barcos, kayaks, pranchas ou até em terra firme fizeram questão de não faltar à despedida da Nova Zelândia

A equipa Mapfre, comandada pelo skipper Xabi Fernández, é a líder da corrida e saiu hoje na frente da tirada, com um bom arranque na volta ao porto de Waitemata. Logo a seguir e muito de perto surgiam as embarcações Dongfeng e Team Brunel.

Esta etapa é considerada decisiva para definição da corrida, uma vez que os pontos somados são a dobrar nesta ligação. O vencedor da ligação pode angariar 14 pontos em vez dos habituais sete e dar um importante salto na classificação, atualmente liderada pela Mapfre, com 39.

A chegada a solo brasileiro está estimada entre os dias 4 e 6 de abril, caso o mar e o vento não voltem a baralhar as contas das equipas.

- Classificação da Volvo Ocean Race após seis etapas:

1. Mapfre - 39 pontos

2. Dongfeng Race Team – 34

3. Scallywag – 26

4. Team AkzoNobel – 23

5. Vestas 11th Hour Racing – 23

6. Team Brunel – 20

7. Turn the Tide on Plastic – 12