Última hora
This content is not available in your region

Facebook investiga fuga maciça de dados de utilizadores nos EUA

Access to the comments Comentários
De  Rodrigo Barbosa com EFE
euronews_icons_loading
Facebook investiga fuga maciça de dados de utilizadores nos EUA
Direitos de autor  REUTERS/Dado Ruvic/Illustration/File Photo
Tamanho do texto Aa Aa

Questionado pelo Congresso dos Estados Unidos e pelo parlamento do Reino Unido, o Facebook diz estar a investigar, de forma "interna e externa", a fuga de dados de mais de 50 milhões de utilizadores da rede social em território norte-americano.

Os dados em questão foram obtidos em 2014 pela consultora britânica Cambridge Analytica que, segundo revelaram no sábado os jornais The London Observer e The New York Times, usou a informação para elaborar um programa informático para prevêr e tentar influenciar eleitores nas presidenciais de 2016 nos Estados Unidos. A Cambridge Analytica foi contratada, nesse ano, por mais de 6 milhões de dólares pela campanha de Donald Trump.

A fuga de dados foi revelada, em detalhe, ao jornal britânico The Guardian por Christopher Wylie, ex-colaborador da Cambrigde Analytica, que afirma ter "contruído a ferramenta de guerra psicológica de Steve Bannon" (ex-diretor de campanha do atual presidente dos EUA).