Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Trump aprova orçamento dos EUA

Trump aprova orçamento dos EUA
Tamanho do texto Aa Aa

Depois de ter ameaçado com o veto, o presidente norte-americano Donald Trump acabou por promulgar o orçamento que tinha sido aprovado pelo Congresso e que autoriza o Estado a gastar mais um bilião e 300 mil milhões de dólares. Ao por a assinatura no documento, Trump evitou mais um shutdown, ou seja, uma paralização dos serviços estatais. Justificou o gesto com a necessidade de aumentar os gastos com a defesa, mas deixou um aviso:

"Há muitas coisas, nesta lei, com as quais não estou contente. Há muitas coisas que não deveríamos ter neste texto, mas se temos de reforçar as forças armadas, fomos obrigados a isso. Há outras que deveriam estar no texto e não estão. Mas eu disse ao Congresso: Não volto a assinar uma lei assim. Não volto", disse Trump.

Este orçamento federal dá 60 mil milhões de dólares suplementares às forças armadas norte-americanas. Foi esse número que convenceu o presidente a deixar passar a lei. Terá sido o líder da câmara dos representantes, Paul Ryan, a convencer Trump. O presidente americano também protestou contra o facto de este orçamento não contemplar, por completo, a construção do prometido muro na fronteira com o México, nem um programa que substitua temporariamente o DACA - esquema que protege os imigrantes ilegais chegados aos Estados Unidos em criança, que Trump revogou e que está agora nos tribunais.

Num "tweet", Trump tinha ameaçado vetar o documento.

A haver um novo shutdown, seria o terceiro este ano.